Psicologia: Tratamento

Estimulação Cognitiva

Tem como objetivo a estimulação de processos cognitivos e metacognitivos subjacentes à aprendizagem sob o viés da neuropsicologia cognitiva. É voltada para o tratamento de Transtornos de Aprendizagem e de Dificuldades de Aprendizagem decorrentes de outros Transtornos que apresentam prejuízos cognitivos.

Durante a leitura, a escrita, a execução de cálculos matemáticos, a resolução de problemas e a memorização de informações e de procedimentos, as informações precisam ser selecionadas, codificadas, transcodificados, mantidas, manipuladas, armazenadas, modificadas, consolidadas, recuperadas e decodificadas. Assim, aprender demanda processos perceptivos, atencionais, mnésicos e linguísticos, além de um bom gerenciador capaz de planejar, monitorar, regular e avaliar.

Nesse sentido, dependendo da etiologia, das comorbidades existentes, da gravidade do quadro e da idade cronológica, o plano terapêutico pode envolver: mediação para facilitar a apreensão, memorização e consolidação das informação na memória;  construção de conhecimento conceitual e procedural; execução de atividades escolares para automatização e controle de procedimentos; desenvolvimento de habilidades e competências amplas e/ou específicas; ensino de estratégias compensatórias; e conscientização para possibilitar a autorregulação da aprendizagem.

Em muitos casos, os responsáveis participam ativamente da terapia com o objetivo de dar sequência à estimulação no ambiente familiar. Além disso, a escola recebe sugestões sobre como realizar as adequações curriculares.  Ao longo do tratamento, em razão de se tratar de indivíduos em desenvolvimento, o plano terapêutico  pode ser reformulado, conforme a resposta do paciente à intervenção e/ou o aumento das demandas acadêmicas e sociais.

Psicoterapia Individual

A psicoterapia é uma modalidade de atendimento com fins terapêuticos, indicada para pessoas que estão passando por situações difíceis, como perdas, lutos, separações, traumas, bem como para pessoas que possuem sintomas de ansiedade, tristeza, insegurança, raiva, agitação, tiques, instabilidade de humor, dentre outros. Também é indicada para pessoas que possuem alguma doença crônica e que apresentam sofrimento psíquico por conta desse quadro. A psicoterapia também pode ser utilizada como um dos tratamentos complementares ao acompanhamento psiquiátrico, sendo um importante recurso para a mudança de pensamentos, emoções e comportamentos.

O objetivo da psicoterapia é definido de acordo com a necessidade de cada paciente, podendo promover melhoras nas relações interpessoais, familiares, sociais, bem como na relação que a pessoa tem consigo mesmo por meio do autoconhecimento.  O tratamento pode ser iniciado por busca espontânea do paciente ou por indicação de algum profissional da área da saúde. A técnica utilizada em psicoterapia para adultos utiliza o diálogo como principal ferramenta de trabalho, já a psicoterapia com crianças e adolescentes poderá utilizar de recursos lúdicos para acessar as emoções e pensamentos do paciente. Embora haja essa variação, o principal instrumento de trabalho para esta modalidade de tratamento é uma relação terapêutica de confiança e empatia, juntamente com a constância das sessões e a possibilidade de vivenciar uma mudança de perspectiva sobre as suas reações diante da vida. Envolve um processo de aprendizagem sobre si mesmo e possibilita uma maior qualidade de vida por meio das mudanças obtidas ao longo do processo terapêutico.