Contexto Clínico

Dificuldade de Aprendizagem: Raciocínio Clínico e Plano Terapêutico

          Quem trabalha com atendimento a crianças e adolescentes se depara frequentemente com situações de dificuldade de aprendizagem, que requerem uma intervenção especializada para minimizar danos futuros. No entanto, apesar de ser um tema recorrente em consultórios, há muito o que se debater e aprender sobre os tratamentos destas questões. É para disseminar este conhecimento que a  Semear – Psicologia e Neurociência A Serviço das Pessoas promove no próximo dia 25, em Porto Alegre, o curso DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM: RACIOCÍNIO CLÍNICO E PLANO TERAPÊUTICO, direcionado a psicólogos, psicopedagogos, pediatras, psiquiatras, fonoaudiólogos, neurologistas e demais clínicos, além de universitários.

          Com mais de oito anos de prática em consultório e mestrado em andamento na área, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFRGS, a psicóloga Francéia Liedtke, referência nesta área de atendimento, irá compartilhar ferramentas teóricas e práticas necessárias para um bom raciocínio clínico e o respectivo planejamento terapêutico, partindo da premissa da necessidade de um diagnóstico ou encaminhamento correto. Tendo como base a metodologia da prática baseada em evidências, Francéia – sócia da Semear junto à farmacêutica Patrícia Hopf – irá detalhar no curso informações sobre o funcionamento dos processos de aprendizagem segundo a psicologia e a neuropsicologia.

         – Hoje em dia, tem se falado mais no assunto porque há mais conscientização por parte das famílias e do sistema educacional. Antigamente, crianças com transtornos e dificuldades de aprendizagem eram simplesmente retiradas da escola, pois o sistema as impedia de permanecer. Atualmente, existe a obrigatoriedade de permanecer dos 4 aos 17 anos.  Em paralelo,  nos últimos 20 anos a Neuropsicologia Cognitiva avançou muito no entendimento de como se dá o processo de seleção, codificação, manipulação, armazenamento e recuperação da informação. Esses últimos achados da ciência psicológica precisam chegar até os clínicos a fim de aprimorar o diagnóstico e o tratamento dessas crianças e adolescentes. – afirma Francéia.

          A psicóloga estuda processos de aprendizagem de crianças de acordo com os modelos de Alan Baddeley (2000, 2010 e 2018) sobre memória de trabalho e capacidade de processamento das informações. Assim, o primeiro conteúdo do curso será abordar justamente a maneira como uma criança aprende: o que acontece quando é apresentada uma nova informação e como ela será armazenada e novamente acessada quando necessário. Vamos falar sobre como se dá o processo de cognição e metacognição para, então, entender qual é problema do paciente que está apresentando dificuldades.

           Francéia alerta que nem todo desempenho insuficiente em ambiente escolar está relacionado com aspectos da atenção, como muitas famílias ou educadores supõem, e que é importante saber a diferenciação entre “dificuldades” e “transtornos” de aprendizagem. Direcionar a anamnese corretamente e realizar a investigação da etiologia  das dificuldades do paciente até se encontrar os problemas de base estão entre as ferramentas utilizadas.

      – É preciso entender os preditores individuais e contextuais, emocionais, comportamentais e cognitivos da aprendizagem para colocar em xeque a crença de que é possível isolar um desses componentes. Na realidade o que vemos no consultório são casos complexos em que há sintomas e etiologias diversas. É preciso atender a criança conforme suas particularidades e saber pela literatura especializada qual é o tratamento que terá o melhor desfecho e será mais efetivo, com estratégias mais assertivas. Não se pode brincar com desenvolvimento. Quanto antes essas dificuldades forem observadas e trabalhadas, melhor o prognóstico – conclui.

SAIBA MAIS

Curso “DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM: Raciocínio Clínico e Plano Terapêutico”

Local: Mostardeiro, 5 (sala de reuniões), em Porto Alegre

Quando: sábado, 25 de agosto, das 9h às 17h30min

Valor: R$ 240

Link para inscrição: https://semearpsi.com.br/site/contexto-clinico/escolanaclinica/

Sobre a ministrante

Francéia Liedtke cursou Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e, desde o início das atividades universitárias, focou as suas atenções na neuropsicologia, trabalhando em pesquisa, monitoria e extensão. Formada em 2010, passou a atender crianças e adolescentes em consultório, com ênfase em Neuropsicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem. Depois de oito anos de atuação na área clínica, retornou ao universo acadêmico para cursar mestrado em Psicologia na UFRGS, e hoje é integrante do Núcleo de Estudos em Neuropsicologia Cognitiva (Neurocog).